skip to Main Content

Cyclone Idai: Update on m2m teams in Mozambique and Malawi

Update: As of 3pm GMT on Monday 25 March, we have managed to contact all staff in Mozambique affected by Cyclone Idai. No further fatalities have been reported, although we have received reports of a handful of injuries and illnesses. In addition, almost all of our team in the affected area have reported that their homes were either damaged or destroyed by the storm. We continue to monitor the situation and provide practical support as far as we are able to.

Saturday 23 March: Last week, a devastating storm brought rain, flooding, and high winds to a large area of Southern Africa, including Malawi, Mozambique, and Zimbabwe—two of m2m’s countries of operation were greatly impacted (Malawi and Mozambique). The UN’s World Food Programme is calling Cyclone Idai possibly the worst-ever weather-related disaster to hit the Southern hemisphere. (Please click on this link for more information: Read More.)

In Mozambique, the city of Beira and the surrounding area were hardest hit. We are saddened to report that one of our team members – a Mentor Mother based in Nhaconjo, Beira – has been confirmed as a fatality due to the storm. Our deepest condolences are with her family at this tragic time. At the request of the family, we will not be identifying our colleague by name.

In addition, we have received reports of at least two injuries, and a number of staff have reported partial or complete destruction of their homes. We are working to reach all of our team members and provide practical assistance in any way feasible. Many areas in and around Beira remain inaccessible and communications networks are patchy. Unfortunately, a small number of our field staff remain unaccounted for at this time. We are working to establish their whereabouts and safety; m2m is coordinating with local disaster relief efforts.

In Malawi, all of our staff are safely accounted for, although we have established that a number have been displaced by the storm. As in Mozambique, we are providing practical assistance.

Our thoughts are with colleagues, clients, and all those affected by the storm. Given that a number of health facilities and communities have been badly damaged, we know the effects of the cyclone will be felt for some time to come. Thanks to m2m Country Leadership and hard-working country teams, as always, their commitment to our mission means that our services for clients will resume in affected areas as soon as is practical. 

We have initiated a fundraiser among m2m staff and Board Members, the proceeds of which will go directly to affected staff members.

For further information, please contact:  

Dillon Mann

Global Communications Director

Dillon.Mann@m2m.org or +27 76 238 2313

 


Actualização: até as 15:00 horas de segunda-feira dia 25 de Março de 2019. Com sucesso conseguimos contactar todos os colaboradores da m2m em Moçambique, na zona afectada pelo ciclone IDAI.

Nenhuma fatalidade foi reportada, mesmo que a informação recolhida reporte sobre lesões e doenças. Resumos do terreno, de parte da nossa equipe, que está nas áreas afectadas, descrevem que as suas casas ficaram totalmente destruidas pela tempestade. Continuamos a monitorar a situação e a garantir que todo o apoio possível chega.

Ciclone idai: Actualização sobre as equipas m2m em Moçambique e Malawi.

Na semana passada, uma tempestade devastadora trouxe consigo  chuva, inundações e ventos fortes para uma grande área da África Austral, incluindo Malawi, Moçambique e Zimbábue — dois dos países em que opera a m2m foram fortemente afectados (Malawi e Moçambique). O Programa Mundial da Alimentação  da ONU (WFP) define o ciclone idai,como  possivelmente, o pior desastre relacionado ao clima a atingir o hemisfério sul. (Aceder a mais detalhes atravês do link: Leia mais.)

Em Moçambique, a cidade da beira e a áreas circundantes foram devastadas. Estamos tristes em relatar que um dos nossos membros da equipe – uma mãe mentor sediada em Nhaconjo, beira – foi confirmada como óbito devido à tempestade. Nossas mais profundas condolências estão com sua família neste momento trágico. A pedido da família, não identificaremos a nossa colega pelo nome.

Para além desta fatalidade, foram detectadas pelo menos duas lesões, e um número de funcionários relataram destruição parcial ou completa de suas casas. Trabalhamos actualmente árduamente para alcançar todos os membros da nossa equipe e para certificar que  fornecemos toda a assitência possivel. Muitas áreas em torno da beira permanecem inacessíveis e as redes de comunicações são irregulares. Infelizmente, temos ainda um pequeno número de nosso pessoal no campo permanecendo como desaparecidos até este momento. Trabalhamos para reestabelecer a sua segurança e assegurar o  seu paradeiro; m2m está em permanente coordenação de esforços com as equipes locais de alívio ao desastre.

No Malawi, todos os nossos funcionários foram localizados, estão em segurança mesmo que uma parte se encontre deslocada pela tempestade. Como em Moçambique, estamos a prestar assistência técnica directa.

Nossos pensamentos estão com colegas, clientes e todos os afetados pela tempestade. Dado que um número de facilidades e de comunidades de saúde foram danificados estamos cientes de que os efeitos do ciclone serão sentidos por algum tempo. Graças à liderança da m2m  e ao constante trabalho árduo das equipes no país, como sempre, o seu compromisso com a nossa missão significa que os nossos serviços para os utentes serão retomados nas áreas afectadas, logo que prático.

Iniciamos uma angariação de fundos entre a equipa m2m e entre os Membros da Alta Administração, os seus  rendimentos irão directamente para as pessoas afectadas.

Back To Top
×Close search
Search